segunda-feira, julho 27

Saudades do meu pai.........!!!!

Leia tudo...

    Buscando mensagens na Net sobre o dia dos Pais, o meu velho, me veio à mente.....

    Homem sério, trabalhador, honesto, acordava sempre cedo. Enquanto tomava seu café, lendo também o jornal, deixava o carro "esquentando" na garagem.... vestia-se de forma simples, mas sempre muito charmosa.... calça social, uma camisa polo ou social, sapatos - na sua maioria marrom- pegava sua carteira e dirigia-se ao carro, era nossa a tarefa de fechar o portão ( naquela época era difícil o acesso aos controles remotos, o que hoje agradeço, pois era um fato que nos aproximava do nosso pai!).

    Meu pai sempre foi meu herói, mesmo quando eu me zangava com suas idéias ou proibições, hoje reconheço que eram as mais certas! Reconheço que eu deveria ter não só escutado suas palavras, como também as seguido....

    Somos decendentes de italianos e claro que o papel patriarcal sempre era muito forte em casa.

    Meu pai trabalhava com administrador de empresas, saía para trabalhar por volta das 7:30h, retornava ao 12:ooh, almoçava, conversava algo sobre o dia ( o que tinha lido no jornal, algo do serviço ou de algum conhecido, perguntava sobre como fora nossa manhã...) se retirava da mesa e ía para seu quarto tirar uma sonequinha. Levantava por volta das 13h, se arrumava novamente - sempre muito cheiroso, porém sem exagerar no perfume - dava um beijo no rosto da minha mãe e se dirigia para o 2º turno ( nós íamos fechar o portão da garagem). Por volta das 18:15h víamos o movimento do carro se dirigindo ao nosso portão através do farol do carro, um ( nem sempre o que mai gostaria de ir) corria para abrir e depois fechar o portão.

    Meu pai, por ser muito organizado em tudo, era um tanto metódico com certas coisas em casa, coisas que eu não entendia o porque que DEVERIAM ser daquela maneira, senão ele já nos repreendia:

    (Somos em três irmãos, eu a mais velha e meus irmãos gêmeos, 4 anos mais novos que eu...)

    - as revistas deveriam estar DEVIDAMENTE arrumadas no porta revista ( ele odiava bagunça- ou desorganização.....)

    - nada de tênis ou chinelos espalhados pela sala ( era costume entrarmos correndo pela porta da frente e ir jogado os chinelos de qualquer forma)- estes deveriam estar de preferência nos nossos pés, mas se estivessemos sem eles, os mesmos deveriam estar arrumadinhos, um ao lado do outro.

    - não suportava encontrar o quintal sujo ( leia-se aqui, como cocô de cachorro ), essa tarefa era nossa também, embora o cachorro fosse mais dele do que nosso!

    - os portões deveriam sempre estar fechados.

    Fora essas implicações, era um pai maravilhoso!

    ...Lembro-me com saudades dos domingos a tarde, quando por volta das 15 horas, avisava que iria passear: - Vou dar umas voltinhas, quem quiser ir junto, tome banho rapidinho que daqui a pouco já vou sair!

    Esse "quem quiser ir junto..." não era bem assim ,pois para ficarmos sozinhos em casa, alguma justificativa muito boa tinhamos que dar: provas no dia seguinte, terminar uma tarefa...- às vezes mentíamos, só para ficar em casa - senão tínhamos que acompanhá-lo.

    Entrávamos no carro e nunca sabíamos o destino do passeio, ás vezes eram voltas pela própria cidade onde morávamos ou em cidades visinhas, outras vezes íamos no "Chá Yama" - um restaurante muito gostoso, que ficava fora da cidade e que tinha um parquinho maravilhoso e um lago.- lá comíamos batatas fritas, meu pai tomava uma caipirinha ou uma cerveja, minha mãe pedia Cuba Libre ( eu achava isso tão chique!!!! O máximo!) e nós três repartíamos duas garrafinhas de Coca-cola.

    Tão logo eu e meus irmãos terminávamos de petiscar as batatas fritas e beber a Coca-cola, íamos correndo ao parquinho, onde meu brinquedo preferido era a balança. Eu e meus irmãos disputávamos quem ía mais alto! Meus pais continuavam na mesa, conversando e nos olhando de longe! Sempre que nos aproximavamos muito do lago, ele assobiava e de longe acenava para não irmos adiante! Depois de um tempo, se aproximava de nós e nos ensinava a jogar pedras achatadas no lago, de forma que ela pulasse algumas vezes na superfície da água antes de afundar...aquilo era mágico! Até que fomos crescendo e aprendendo, aí a brincadeira era ver quem lançava a pedra mais longe antes dela afundar no lago, mas ela tinha que ir saltitando.

    ............continua

0 Comments:

Related Posts with Thumbnails
 
©Dez 2009 Rachel Por Encomende Aqui Blog Dos Layouts